Wednesday, September 30, 2009

In love

a75_1

Alguém disse uma vez (não me lembro quem, nem onde), que paixão é amar alguém criado por nós mesmos, ilusão voluntária.
Discordo. Para começar, amor e paixão são coisas claramente distintas para mim, inclusive podem ou não coexistir.
Para mim, estar apaixonado é quase como estar doente, do coração, da cabeça, do corpo e da alma que se cura apenas com a presença da pessoa por quem se está apaixonado.
Ficamos piegas, abobados, sensíveis, mas também fortes, astutos, audaciosos.
Usamos toda a nossa inteligência em arquitetar planos para conquistar uma única pessoa. Ficamos capazes de fazer coisas antes inimagináveis com o objetivo único de conseguir por minutos que seja a atenção de um único ser.
A paixão é sintomática: A presença causa cegueira da visão periférica, taquicardia e falta de ar; sentir, ouvir ou apenas ler a pessoa te deixa em estado de embriaguês; uma palavrinha proferida por aquela boca liberta um bando de borboletas no estômago; um cheiro arrepia a alma; até um simples pensar causa vertigem, sudorese, excitação...
Uma coisa assim q chega até a doer... o peito, a barriga, a alma, sei lá... uma dorzinha assim meio cosquinha!
E agente ri e chora, à toa, por pouco, por tudo e por nada...
Ou agente quer engolir o mundo, ou agente vive sem fome. Ou agente sonha muito ou nem consegue dormir. Ou agente quer a presença ou agente quer a morte!
Enquanto se está apaixonado, música vira alimento. Tem sempre uma trilha tocando ao fundo de todos os pensamentos e agente vive cantarolando.
Somos capazes de olhar e analisar a pessoa? Sim, é possível explicar, em parte...
O cheiro, um gesto, um olhar, a pele, as mãos, a boca, uma viradinha assim, uma mexidinha assim, não sei... o jeito de falar, de pensar, de agir... o jeito de existir!
Paixão pode ser grandona ou pequenininha, pesada ou levinha, arrebatadora ou paixãozinha, um trator ou uma pipa, tempestade ou brisa... ou tudo isso junto ao mesmo tempo e agora!
Pode crescer e encolher, o tempo todo, várias vezes. Ela nasce de repente e não escolhe o alvo... o órgão requisitado é o coração, um músculo burro e nada criterioso.
A paixão pode morrer, mas também pode ressuscitar, várias vezes numa única pessoa, às vezes em uma outra pessoa. Pode nascer na pessoa que você vai amar, ou na pessoa que você já ama, mas freqüentemente (com trema e tudo!) na pessoa errada! Na pessoa que não te nota, na pessoa que já tem dono, na pessoa que nem existe.
Paixão pode ser boazinha, mas pode também ser muito malvada. Sentimento não muito nobre, bastante egoísta, incoerente, mas inocente, possessivo, mas desinteressado, extremamente fiel e eterno até morrer.
É avassalador, arrebatador, quase insuportável, mas é delicioso de sentir. Há quem viva o tempo todo apaixonado, há quem nunca experimentou.
É tempero da vida, sofrimento voluntário, dor bem-vinda, terreno fértil para o amor.
Paixão também faz agente escrever esse monte de bobagens... suspirando!!!

Bom, o amor...
... o AMOR é outra coisa.
Um assunto para outro post.

a75_2 a75_4

a75_5 
a75_6 a75_7

Fotos: Ian dos Anjos
Texto: Minnie Anjos

18 comments:

Ma Folie Design by Guta said...

LIndo texto flor, uma coisa é certa paixao faz a gente ver a vida mais colorida mesmo qdo nem tudo anda bem :)
Linda como sempre
bjokas

Thalita Godoy said...

Nossa amei esse texro, que perfeito!!! Qd der escreva sobre o amor tbm rsrsrs!!
Look lindo!!
Bjs

Luci Marçal said...

Lindo esse caftan! Eu gosto de estampa "zig-zag"
bj

Anah said...

Essa floz de croché no cabelo é uma graça!
Gostei do texto!
bjin

Eneida said...

Pra começar, amei o look!
Mas preciso dizer que: puxa minha vida(como o povo diz),quanta verdade tem nesse texto!
Beijo!

Luciana said...

que texto apaixonante! gracinha essa tiara e o óculos.

candiesandlaces (Valentine) said...

Que óculos! <3 E eu concordo com o texto.

Carlinha said...

Nossa amei

E o look heim?

Perfeito tbm!

Bjos flor

Aline Aimée said...

Oh, minha amiga querida, princesa oriental!
Que texto mais maravilhoso e apaixonante!!!
Que felicidade poder ler coisa tão linda e refletir sobre ela. Melhor ainda o fato de ter sido escrita por alguém tão especial!
Sinto-me privilegiada por ter te descoberto nessa imensidão virtual e poder compartilhar da imensa beleza que vc nos oferece!!
Fiquei imensamente feliz por ler seu comentário super carinhoso de parabéns. Vim aqui agradecer eme deparei com esse texto tocante!
Mais um presente!
E o look tá maravilhoso!
Vc usa legging com vestido como ninguém, e os óculos, sandália e arco são os acessórios simplesmente perfeitos!
Impecável, linda e muito muito querida!!!

Mil beijos!!!

Roberta Câmara said...

olá!! tdo bem?
tenho q admitir que paixão é isso ai msm e q vc está completament apaixonada pelo texto que escreveu
bjo *-*

Lily Zemuner said...

Que saudades de vc, Minnie!!

Fezinha said...

Lindo texto, linda flor no cabelo!

Beijo

Michelle Senna said...

Querida que texto é esse???
Nunca li uma descrição tão perfeita de um sentimento. A paixão é exatamente isso sem tirar nem por, é se jogar sem olhar prá baixo.É perder simplesmente a noção.Tô encantada com esse texto,vc é minha musa mór.
Obrigada por me lembrar do valor da paixão.
Ah!O look está lindo os acessórios incriveís.Vc lindissima.
Um bj enorme pra vc querida
tudo de bom sempre.

Ana Paula said...

Amei o texto e a roupa..super beijo

Jana said...

Lindos, o texto e o look!!!
Você é muito especial e a
cada visitinha que faço aqui
mais tenho certeza disso!!!
Bjinhos!!! E um lindo fim de semana!!!

Chel Vieira said...

minnie que texto lindo, foi vc quem escreveu???? Amei e me identifiquei muito, acabei de ter certeza que estou apaixonada rsrsrs
E esse vestido é lindo, tudo perfeito

bjs

Raquel de Medeiros said...

Vou ter que falar de novo: você escreve muito bem! Começo o teu texto e não tenho vontade de parar até chegar ao final. Você escreve com a alma.
Sofrimento voluntário é uma boa descrição para esse sentimento tão nobre e cruel ao mesmo tempo. Beijos e bom final de semana!

KINHA said...

Olá!
Passei para conhecer se espaço e gostei muito.Espero sua visita.